"A leitura do mundo precede a leitura da palavra." "Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem." "Língua Gosto de sentir a minha língua roçar A língua de Luís de Camões Gosto de ser e de estar E quero me dedicar A criar confusões de prosódias E uma profusão de paródias Que encurtem dores E furtem cores como camaleões Gosto do Pessoa na pessoa Da rosa no Rosa E sei que a poesia está para a prosa Assim como o amor está para a amizade (...)"

sábado, 13 de agosto de 2011

Interpretação Textual

INTERPRETAÇAO DE TEXTO


Leia o texto abaixo e responda às questões 1 a 10:

A ILHA SONHADA

Quando me acontecer alguma pecúnia, passante de um milhão de cruzeiros, compro uma ilha; não muito longe do litoral, que o litoral faz falta; nem tão perto, também, que de lá possa eu aspirar a fumaça e a graxa do porto. Minha ilha (e só de a imaginar já me considero seu habitante) ficará no justo ponto de latitude e longitude, que, pondo-me a coberto de ventos, sereias e pestes, nem me afaste demasiado dos homens nem me obrigue a praticá-los diuturnamente. Porque esta é a ciência e, direi, a arte do bem-viver; uma fuga relativa, e uma não muito estouvada confraternização.

De há muito sonho esta ilha, se é que não a sonhei sempre. Se é que a não sonhamos sempre, inclusive os mais agudos participantes. Objetais-me: “Como podemos amar as ilhas, se buscamos o centro mesmo da ação?” Engajados, vosso engajamento é a vossa ilha, dissimulada e transportável. Por onde fordes, ela irá convosco. Significa a evasão daquilo para que toda alma necessariamente tende, ou seja, a gratuidade dos gestos naturais, o cultivo das formas espontâneas, o gosto de ser um com os bichos, as espécies vegetais, os fenômenos atmosféricos. Substitui, sem anular.

(Carlos Drummond de Andrade)

01) Destaque a seqüência correspondente ao significado das palavras pecúnia (linha 1), estouvada (linha 6) e evasão (linha 10), extraídas do textículo de Drummond:

( ) dinheiro – arrumada – agressivo;
( ) gado – desajeitada – fuga;
( ) gado – arrumada – agressivo;
( ) dinheiro – desajeitada – fuga;

02) A palavra diuturnamente, que aparece no primeiro parágrafo, significa, no texto:

( ) diariamente
( ) soturnamente
( ) prolongadamente
( ) vagarosamente

03) A expressão do texto praticá-los diuturnamente, localizado no primeiro parágrafo, significa:

( ) estar ao lado deles quase todos os dias;
( ) pô-los em prática por largo espaço de tempo;
( ) freqüentá-los por largo espaço de tempo;
( ) freqüentá-los quase diariamente;

04) Segundo o autor, “a ciência” e “a arte de bem viver” consistem em:

( ) fugir da convivência social, sempre detestável;
( ) conviver com os homens por lado espaço de tempo;
( ) fugir da convivência social e de si mesmo;
( ) conviver com os homens com discrição e fraternidade moderada;

05) Para o autor, a melhor maneira de viver é:

( ) evitar totalmente o convívio com seus semelhantes;
( ) conviver com os homens com certa reserva, sem importuná-los e sem perder a vida interior;
( ) conversar com todos, para obter ocasionais vantagens;
( ) integrar-se totalmente na comunidade;

06) Na frase atribuída ao(s) leitor(es) – “Como podemos amar as ilhas, se buscamos o centro mesmo da ação?” – está contida em:

( ) contradição;
( ) hesitação;
( ) surpresa;
( ) supressão;

07) A expressão “pondo-me a coberto de ventos (...)” situada no primeiro parágrafo, equivale a:

( ) protegendo-me de ventos (...)
( ) pondo-me na direção de ventos (...)
( ) cobrindo o meu refúgio para protegê-los de ventos (...)
( ) constringindo-me de ventos (...)

08) Que significa realmente essa ILHA do texto?

( ) um pequeno trecho de terra cercado de água por todos os lados;
( ) um elemento de auto-afirmação;
( ) um refúgio onde se possa encontrar a tranqüilidade interior resultante do encontro do homem consigo mesmo;
( ) um elemento de fuga a si mesmo;

09) Destaque o item verdadeiro de acordo com a crônica lida:

( ) o autor, em um delírio de grandeza, sonha comprar uma ilha só para ele;
( ) o autor sonha comprar uma ilha onde possa viver ociosamente;
( ) o autor “sonha uma ilha” – refúgio onde possa encontrar a tranqüilidade interior resultante do encontro consigo mesmo;
( ) o autor “sonha uma ilha” para pôr-se um pouco afastado de “ventos, sereias e pestes”.

10) Da leitura do texto, concluí-se que o escritor é:

( ) ativo, empreendedor, amante de grandes realizações;
( ) misantropo, casmurro, inimigo do convívio humano;
( ) rico de vida interior, que admite o convívio discreto e não separado com os seus semelhantes;
( ) alegre, entusiasmado, sempre buscando comunicar-se com os outros.

Relato Pessoal

GENTE É BICHO E BICHO É GENTE


Querido Diário, não tenho mais dúvida de que este mundo está virado ao avesso! Fui ontem à cidade com minha mãe e você não faz idéia do que eu vi. Uma coisa horrível, horripilante, escabrosa, assustadora, triste, estranha, diferente, desumana... E eu fiquei chateada.
Eu vi um homem, um ser humano, igual a nós, remexendo na lata de lixo. E sabe o que ele estava procurando? Ele buscava, no lixo, restos de alimento. Ele procurava comida!
Querido Diário, como pode isso? Alguém revirando uma lata cheia de coisas imundas e retirar dela algo para comer? Pois foi assim mesmo, do jeitinho que estou contando. Ele colocou num saco de plástico enorme um montão de comida que um restaurante havia jogado fora. Aarghh!!! Devia estar horrível!
Mas o homem parecia bastante satisfeito por ter encontrado aqueles restos. Na mesma hora, querido Diário, olhei assustadíssima para a mamãe. Ela compreendeu o meu assombro. Virei para ela e perguntei: “Mãe, aquele homem vai comer aquilo?” Mamãe fez um “sim” com a cabeça e, em seguida, continuou: “Viu, entende por que eu fico brava quando você reclama da comida?”.
É verdade! Muitas vezes, eu me recuso a comer chuchu, quiabo, abobrinha e moranga. E larguei no prato, duas vezes, um montão de repolho, que eu odeio! Puxa vida! Eu me senti muito envergonhada!
Vendo aquela cena, ainda me lembrei do Pó, nosso cachorro. Nem ele come uma comida igual àquela que o homem buscou do lixo. Engraçado, querido Diário, o nosso cão vive bem melhor do que aquele homem.
Tem alguma coisa errada nessa história, você não acha?
Como pode um ser humano comer comida do lixo e o meu cachorro comer comida limpinha? Como pode, querido Diário, bicho tratado como gente e gente vivendo como bicho? Naquela noite eu rezei, pedindo que Deus conserte logo este mundo. Ele nunca falha. E jamais deixa de atender os meus pedidos. Só assim, eu consegui adormecer um pouquinho mais feliz.

(OLIVEIRA, Pedro Antônio. Gente é bicho e bicho é gente. Diário da Tarde. Belo Horizonte, 16 out. 1999).

ATIVIDADES

01. O texto lido é do gênero “Relato Pessoal”, do tipo “Diário”. Que marcas textuais comprovam essa afirmativa?
02. A narradora inicia seu relato afirmando não ter mais dúvida de que o mundo está “virado ao avesso”? Por que ela afirma isso?
03. O texto aborda uma problemática social muito específica. Indique tal problemática e justifique sua resposta.
04. Em certo trecho, a narradora se diz muito envergonhada? Do que ela se envergonha?
05. A narradora compara a vida de seu cachorro à vida do homem que buscava comida no lixo. A partir dessa comparação, pode-se afirmar que o autor do texto quer mostrar a vida humana, muitas vezes, sendo menos valorizada que a vida de um animal? Justifique seus comentários.
06. No final do relato, a narradora deposita sua confiança em um ser divino. Por que ela não deposita essa confiança em outro ser humano? Explique.
07. Em sua opinião, o que pode ser feito para diminuir o sofrimento de pessoas como o homem retratado no relato? Justifique.


Atividade sobre Leitura

A leitura é o meio mais importante para chegarmos ao conhecimento, portanto, precisamos aprender a ler e não apenas “passar os olhos sobre algum texto”. Ler, na verdade, é dar sentido à vida e ao mundo, é dominar a riqueza de qualquer texto, seja literário, informativo, persuasivo, narrativo, enfim possibilidades que se misturam e as tornam infinitas. É preciso, para uma boa leitura, exercitar-se na arte de pensar, de captar ideias, de investigar as palavras... Para isso, devemos entender primeiro algumas definições importantes:


• O que é texto? -O texto (do latim textum: tecido) é uma unidade básica de organização e transmissão de idéias, conceitos e informações de modo geral. Em sentido amplo, uma escultura, um quadro, um símbolo, um sinal de trânsito, uma foto, um filme, uma novela de televisão também são formas textuais.

• O que é interlocutor? - É a pessoa a quem o texto se dirige.

9 Dicas para uma melhor leitura:


01) Ler todo o texto, procurando ter uma visão geral do assunto;
02) Se encontrar palavras desconhecidas, não interrompa a leitura;
03) Ler, ler bem, ler profundamente, ou seja, ler o texto pelo menos duas vezes;
04) Inferir;
05) Voltar ao texto tantas quantas vezes precisar;

06) Não permitir que prevaleçam suas idéias sobre as do autor;
07) Fragmentar o texto (parágrafos, partes) para melhor compreensão;
08) Verificar, com atenção e cuidado, o enunciado de cada questão;
09) O autor defende idéias e você deve percebê-las;

Exercícios:

TEXTO I

“RIO”

Com dois gols de um iluminado Robinho, que entrou na segunda etapa, o Real Madrid derrotou o Recreativo por 3 a 2, fora de casa, em partida da 26ª rodada do Campeonato Espanhol. Raúl fez o outro gol do time de Madri, com Cáceres e Martins marcando para os anfitriões. O Real vinha de duas derrotas consecutivas na competição, justamente as partidas em que o craque brasileiro, machucado, esteve fora.”
(O Globo on line – 02/03/08)

1) Qual é o interlocutor preferencial e as informações que permitem você identificar o interlocutor preferencial do texto?

TEXTO II

“O cantor Jerry Adriani interpreta sucessos do disco Forza Sempre, além de versões em italiano de canções do grupo Legião Urbana e do cantor Raul Seixas. O show acontece hoje no palco da Sala Baden Powell.”
O Globo on line – 02/03/08

1) Qual é o interlocutor preferencial e as informações que permitem você identificar o interlocutor preferencial do texto?


TEXTO III

O problema ecológico

Se uma nave extraterrestre invadisse o espaço aéreo da Terra, com certeza seus tripulantes diriam que neste planeta não habita uma civilização inteligente, tamanho é o grau de destruição dos recursos naturais. Essas são palavras de um renomado cientista americano. Apesar dos avanços obtidos, a humanidade ainda não descobriu os valores fundamentais da existência. O que chamamos orgulhosamente de civilização nada mais é do que uma agressão às coisas naturais. A grosso modo, a tal civilização significa a devastação das florestas, a poluição dos rios, o envenenamento das terras e a deterioração da qualidade do ar. O que chamamos de progresso não passa de uma degradação deliberada e sistemática que o homem vem promovendo há muito tempo, uma autêntica guerra contra a natureza.
Afrânio Primo. Jornal Madhva (adaptado).

1) Segundo o Texto II, o cientista americano está preocupado com:

(A) a vida neste planeta. (B) a qualidade do espaço aéreo.
(C) o que pensam os extraterrestres. (D) o seu prestígio no mundo. (E) os seres de outro planeta.

2) Para o autor, a humanidade:

(A) demonstra ser muito inteligente. (B) ouve as palavras do cientista.
(C) age contra sua própria existência. (D) preserva os recursos naturais.
(E) valoriza a existência sadia.

3) Da maneira como o assunto é tratado no Texto II, é correto afirmar que o meio ambiente está degradado porque:

(A) a destruição é inevitável. (B) a civilização o está destruindo.
(C) a humanidade preserva sua existência.
(D) as guerras são o principal agente da destruição.
(E) os recursos para mantê-lo não são suficientes.

4) A afirmação: “Essas são palavras de um renomado cientista americano.” (l. 4 - 5) quer dizer que o cientista é:

(A) inimigo. (B) velho. (C) estranho. (D) famoso. (E) desconhecido.

5) teria mais saúde.

Se o homem cuidar da natureza _______ mais saúde.A forma verbal que completa corretamente a lacuna é:

(A) teve. (B) tivera. (C) têm. (D) tinha. (E) terá.





ENEM 2011

O Ministério da Educação vai gastar R$ 372 milhões para custear as edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pelos próximos 12 meses. O valor estimado será repassado pelo Instituto Nacional de Pesquisas e Estudos Educacionais (Inep) ao Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe-UnB) e à Fundação Cesgranrio, responsáveis pela realização da prova.

» Enem 2011 será único processo seletivo de pelo menos 30 universidades federais

» Nota mínima de 600 no Enem será pré-requisito para bolsas de estudo no exterior

» Vai prestar o Enem 2011? Estude com as provas oficiais!

A realização das provas da próxima edição do Enem está marcada para os dias 22 e 23 de outubro, e a do primeiro semestre de 2012 para os dias 28 e 29 de abril. O consórcio foi contratado sem licitação. No ano passado, última edição do Enem, o Inep pagou R$ 128,5 milhões pela aplicação e correção da prova ao mesmo consórcio. A realização das provas da próxima edição do Enem está marcada para os dias 22 e 23 de outubro, e a do primeiro semestre de 2012 para os dias 28 e 29 de abril. O consórcio foi contratado sem licitação. No ano passado, última edição do Enem, o Inep pagou R$ 128,5 milhões pela aplicação e correção da prova ao mesmo consórcio.O valor de R$ 372 milhões inclui aplicação e correção do exame, contratação e treinamento de fiscais e correção da redação. A gráfica RR Donelley, a mesma que imprimiu a prova no último ano, será novamente a responsável pela impressão dos testes, que não está incluída no valor. Os serviços de operação logística distrubuição, coordenada pelos Correios, também não estão incluídas no valor do consórcio.

fonte: http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2011/08/11/855960/enem-vai-custar-r-372-milhes-ao-ministerio-da-educaco.html