"A leitura do mundo precede a leitura da palavra." "Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem." "Língua Gosto de sentir a minha língua roçar A língua de Luís de Camões Gosto de ser e de estar E quero me dedicar A criar confusões de prosódias E uma profusão de paródias Que encurtem dores E furtem cores como camaleões Gosto do Pessoa na pessoa Da rosa no Rosa E sei que a poesia está para a prosa Assim como o amor está para a amizade (...)"

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Livro é vida!

Livro: A troca


“Pra mim. Livro é vida; desde que eu era muito pequena, os livros me deram casa e comida.
Foi assim: eu brincava de construtora, livro era tijolo; em pé, fazia parede; deitado, fazia degrau de escada; inclinado, encostava num outro e fazia telhado.
E quando a casinha ficava pronta eu espremia lá dentro pra brincar de morar em livro.
De casa em casa eu fui descobrindo o mundo (de tanto olhar pras paredes). Primeiro, olhando desenhos; depois, decifrando palavras.
Fui crescendo; e derrubei telhados com a cabeça. Mas fui pegando intimidade com as palavras. E quanto mais íntima a gente ficaa, menos eu ia me lembrando de consertar o telhado ou de construir novas casas.
Só por causa de uma razão: o livro agora alimentava a minha imaginação. Todo dia a minha imaginação comia, comia e comia; e de barriga assim toda cheia, me levava pra morar no mundo inteiro: iglu, cabana, palácio, arranha-céu, era só escolher e pronto, o livro me dava.
Foi assim que, devagarinho, me habituei com essa troca tão gostosa que- no meu jeito de ver as coisas- é a troca da própria vida, quanto mais eu buscava no livro, mais ele me dava. Mas como a gente tem mania de sempre querer mais, eu cismei um dia de alargar a troca: comecei a fabricar tijolo pra- em algum lugar- uma criança juntar com outros, e levantar a casa onde ela vai morar.

Lygia Bojunga Nunes
(em livro – Um encontro com Lygia Bojunga Nunes. Rio de Janeiro: Agir, 1988)
Vocabulário:

*esgaravatar: ato de remexer, escarafunchar.
• voracidade: relativo ao ato de devorar, consumir

01. “...Desde que eu era muito pequena os livros me deram casa e comida.”

Os termos destacados remetem, respectivamente, a tudo isto, exceto:

A) concreto x abstrato
B) forma x conteúdo
C) dinamismo x passividade
D) manipulação x elaboração
E) lazer x lazer

Resposta: Letra C

Justifique o ítem assinalado de acordo com o texto.

Resposta: Não há passividade no texto.

02. “...de tanto olhar pras paredes.”

O fato acima teve como conseqüência a descoberta do mundo.
Explique essa relação:

Resposta: De tanto ler os livros ele foi descobrindo o mundo.

03. “Pra mim livro é vida.”

Livro só não está relacionado a:

A) assimilação imediata
B) voracidade intelectual
C) ausência de fronteiras
D) promoção de lazer
E) possibilidade de interação

Resposta: letra A

Justifique o item assinalado.
Resposta: Ler leva tempo.

04. Observe:
“Nunca esgaravatei a terra nem farejei ninhos, nem joguei pedras nos passarinhos. Mas os livros foram meus passarinhos e meus ninhos, meus animais domésticos, meu estábulo e meu campo; a biblioteca era o mundo colhido num espelho; tinha a sua espessura infinita, a sua variedade e a sua imprevisibilidade.”
Jean Paul Sartre

A concepção de livro para Lygia Boyunga e jean Paul Sartre está relacionada a tudo isto, exceto:

A) liberdade
B) contestação
C) proteção
D) companheirismo
E) imaginação

Resposta: Letra B

Justifique o item assinalado.

Resposta: Não se contesta nada, apenas se mencionam as coisas positivas do livro.


05. Use os argumentos da autora para exemplificar as afirmações destacadas:

A) O livro era fonte de alimento à criatividade e um meio de alargar os horizontes.

Resposta: 6º parágrafo.

B) A autora/excritora possibilita a outra criança “o ciclo” por que passou.

Resposta: final do 7º parágrafo.

06. Observe este fragmento de Vinícius de Morais:

Operário em Construção

“De fato, como podia
um operário em construção
Compreender por que um tijolo
Valia mais do que um pão?

Mas ele desconhecia
Esse fato extraordinário
Que o operário faz a coisa
E a coisa faz o operário...”


A partir dos dois últimos versos, explique o título do texto lido: “Livro a troca”

Resposta: O livro forma o leitor, que, por sua vez, é a razão de o livro existir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário