"A leitura do mundo precede a leitura da palavra." "Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem." "Língua Gosto de sentir a minha língua roçar A língua de Luís de Camões Gosto de ser e de estar E quero me dedicar A criar confusões de prosódias E uma profusão de paródias Que encurtem dores E furtem cores como camaleões Gosto do Pessoa na pessoa Da rosa no Rosa E sei que a poesia está para a prosa Assim como o amor está para a amizade (...)"

sexta-feira, 13 de maio de 2011

LIVRO REÚNE CHARGES DE SUPER-HERÓIS DECADENTES


Um livro publicado na Itália reúne 40 caricaturas dos mais conhecidos super-heróis de revistas em quadrinhos, com um detalhe: o ilustrador Donald Soffritti imaginou-os todos já na meia-idade ou velhice. "Superheroes Decadence", da editora Comma 22, custa 10 euros (cerca de R$ 27,00) e começou como um projeto no blog do artista italiano.

De acordo com Soffritti, graças ao apelo popular, as caricaturas viraram livro, "revelando" barriguinhas, maus hábitos, vista cansada e mostra até alguns dos heróis em cadeiras de roda. Entre os personagens retratados nas caricaturas, estão Batman e Robin, Super-Homem, Elektra e vários outros. O artista de Bolonha continua a publicar suas caricaturas na internet.
http://www.bbcbrasil.com.br/, acessado em 28/07/2009.

1. O objetivo desse texto é

A) divulgar um livro que ridiculariza os heróis.
B) exibir o apelo popular de caricaturas de heróis.
C) mostrar como os heróis tornam-se decadentes.
D) revelar que o autor publicará novas caricaturas.

Café faz bem

A cafeína é um composto químico de fórmula C8H10N4O2, encontrado em certas plantas e usado para o consumo em bebidas, na forma de infusão, como estimulante. Uma xícara média de café contém, em média, cem miligramas de cafeína. Sua rápida ação estimulante faz dela poderoso antídoto à depressão respiratória, em consequência de intoxicação por drogas como morfina e barbitúricos.

www.google.com.br/anounce.cafeina acessado em 29/06/2008
2. No desenvolvimento desse texto, em relação ao café, o autor:

A) define a sua substância química.
B) indica as formas variadas de tomá-lo.
C) mostra os males decorrentes de seu uso.
D) sugere a diminuição de seu consumo.

3. Nesse texto, as orações “encontrado em certas plantas e usado para o consumo em bebidas” têm a função de:

A) definir um termo que será apresentado no texto.
B) exemplificar as características da palavra cafeína.
C) explicar um termo da oração, apresentado anteriormente.
D) indicar o agente da ação expressa pelo verbo ser.

4. Leia este texto:

O caipira estava passando na porta da casa de um amigo, quando o avistou lá dentro, vendo tevê.
– E aí, Raimundo! Firme?
– Não, cumpadi. Por enquanto tá na novela.

Almanaque Brasil de Cultura Popular, n. 58, março/2006

5. Nesse texto, o trecho em que se empregou a norma padrão é

A) ´Não, cumpadi.´
B) ´passando na porta.´
C) ‘ tá na novela´.
D) ‘quando o avistou’.

6. Em que alternativa aparecem dois substantivos do gênero masculino?

a) cal, dinamite
b) lança-perfume, champanha
c) alface, telefonema
d) gengibre, omoplata
e) formicida, sentinela

7. Assinale a alternativa em que está correta a forma plural:

a) júnior – júniors
b) mal – maus
c) fuzil – fuzíveis
d) gavião – gaviães
e) atlas – atlas

8. Nas séries de palavras a seguir, há uma em que todos os substantivos, apesar de terminados em a, são masculinos:

a) banana, cura, poeta, profeta
b) profeta, omoplata, corneta, nauta
c) profeta, nauta, agiota, pirata
d) pampa, praça, cura, corneta
e) banana, cura, profeta, pirata

9. Substantivo no grau normal:

a) animalzinho
b) carinho
c) peixinho
d) cachorrinho
e) bebezinho

10. No trecho “os jovens estão mais ágeis que seus pais”, temos:

a) um superlativo relativo de superioridade;
b) um comparativo de superioridade;
c) um superlativo absoluto;
d) um comparativo de igualdade.
e) um superlativo analítico de ágil.

11. Sabe-se que a posição do adjetivo, em relação ao substantivo, pode ou não mudar o sentido do enunciado. Assim, nas frases “Ele é um homem pobre” e “Ele é um pobre homem”.

a) 1ª fala de um sem recursos materiais; a 2ª fala de um homem infeliz;
b) a 1ª fala de um homem infeliz; a 2ª fala de um homem sem recursos materiais;
c) em ambos os casos, o homem é apenas infeliz, sem fazer referência a questões materiais;
d) em ambos os casos o homem é apenas desprovido de recursos;
e) o homem é infeliz e desprovido de recursos materiais, em ambas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário