"A leitura do mundo precede a leitura da palavra." "Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem." "Língua Gosto de sentir a minha língua roçar A língua de Luís de Camões Gosto de ser e de estar E quero me dedicar A criar confusões de prosódias E uma profusão de paródias Que encurtem dores E furtem cores como camaleões Gosto do Pessoa na pessoa Da rosa no Rosa E sei que a poesia está para a prosa Assim como o amor está para a amizade (...)"

sábado, 3 de julho de 2010

"Já são uma hora, e ele não chegou ainda?!"

O verbo ser, quando indicar horas concordará com o numeral a que se refere. Claro está, então, que ficará no singular, ao indicar "uma hora", "meio-dia", meia-noite" ou "zero hora" e no plural nas demais horas do dia. Por exemplo, deveremos dizer "Já são 19h, mas o professor ainda não enviou o texto" e "Era meio-dia, quando Abiduílson chegou".

Essa regra também serve para o verbo ser, quando indicar distância: Por exemplo, "É um quilômetro daqui até a sua casa"; "São mais de quinhentos quilômetros de Londrina a São Paulo".

Já na indicação de datas, o verbo ser tanto poderá ficar no singular, quanto no plural, a não ser no primeiro dia do mês; neste caso, o verbo ficará no singular. Por exemplo: "É dezoito de abril" (= É dia dezoito de abril) ou "São dezoito de abril" (= São dezoito dias de abril); "É primeiro de maio" (= É dia primeiro de maio ou é o primeiro dia de maio).

A frase apresentada, portanto, está errada. Corrigindo-a, teremos o seguinte:

"Já é uma hora, e ele não chegou ainda?!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário