"A leitura do mundo precede a leitura da palavra." "Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem." "Língua Gosto de sentir a minha língua roçar A língua de Luís de Camões Gosto de ser e de estar E quero me dedicar A criar confusões de prosódias E uma profusão de paródias Que encurtem dores E furtem cores como camaleões Gosto do Pessoa na pessoa Da rosa no Rosa E sei que a poesia está para a prosa Assim como o amor está para a amizade (...)"

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Memórias Póstumas De Brás Cubas (Machado de Assis) - Resumo

Escrita após sua morte por um narrador- personagem, Brás Cubas,esta memórias póstumas...constituem um grandioso romance,de leitura difícil mais profundamente enriquecedora.O fato de Brás Cubas colocar-se como um ´´defunto autor``,isto é,como alguém que conta sua vida de além-túmulo,dá-nos a impressão,de que este relato seria caracterizado pela isenção,pela imparcialidade de quem já não tem necessidade de mentir,pois deixou o mundo e todas as suas ilusões.Entretanto ,esta é uma das famosas armadilhas machadianas contra a credulidade do leitor ingênuo e romântico da sua época.

No capítulo XI do ramance - O menino é o pai do homem - Brás Cubas relata sua infância:´´cresci naturalmente,como crescem as magnólias e os gatos``.No entanto, o próprio narrador-personagem nega tal naturalidade,numa das típicas ironias machadianas:´´Talvez os gatos são menos matreiros e, com certeza,as magnólias são menos inquietas do que eu era na minha infância``.

De acordo com a malícia que sugere a respeito de si próprio,Brás Cubas foi um menino matreiro,merecedor do apelido de ´´menino-diabo`` que lhe fora dado:maltratava os escravos,mentia,escondia os chapéus das visitas,colocava rabo de papel em pessoas graves,puxava cabelos,dava beliscões,enfim,possuía temperamento maligno,contando invariavelmente com a cumplícidade do pai,que o superprotegia,e com a fraqueza da mãe,sempre omissa em relação a ele.....

Crescendo neste contexto familiar que o favorece e justifica-lhe as traquinagens,tranforma-se num adulto egocêntrico,mentiroso,cínico,entediado e petulante,atribuindo-se uma importância indevida,para assim disfarçar a sequência de fracassos a que, de fato, sua vida se reduziu.

Na juventude,envolve-se com Marcela,uma cortesã espanhola que o ama´´durante quinze meses e onze contos de réis``.O pai,assustado com os gastos do filho,manda-o á Europa para estudos aos quais pouco se dedica.Ao retornar,almeja casar-se com Virgília,num negócio também arranjado pelo pai,que pretende torna-lo deputado.Ambos os projetos falham:Brás Cubas perde a noiva e o cargo para Lobo Neves.Mais tarde,almejando ser ministro,o que consegue é o amor adúltero de Virgília e o cargo de deputado.

Nha Loló(Eulália),outra possibilidade de casamento,agora arranjada pela irmã,que morre vitimada por uma epidemia.Quincas Borba,um colega de infância que se diz filósofo,visita-o rouba-lhe o relógio e desaparece,para retornar tempos depois,enriquecido graças a uma herança.Devolve-lhe então o relógio,conta-lhe sobre o Humanitismo,teoria filosófica que inventa,e mais tarde enlouquece.

Inventar um emplastro contra a hiponcondria - a seu ver um remédio miraculoso que curaria os males da humanidade - constitui a última tentativa de Brás Cubas,o seu último projeto,sem sucesso como todos os outros.O que impede de realiza-lo é a morte,causada pela pneumonia que, ironicamente,contrai ao sair de casa,a fim de patentar o invento...

CEAO - Centro de Estudos Afro-Orientais

A LEI DA SEMEADURA‏

Estou sempre observando a natureza para dela tirar exemplos de como podemos guiar nossas vidas para sermos felizes.

Observe uma macieira. Pode haver mais de 500 maçãs numa única árvore e cada maçã por volta de 10 sementes. São muitas sementes, não? Para que tantas sementes?

A natureza está nos ensinando alguma coisa aqui. Ela parece estar nos dizendo: "A maioria das sementes se perde. Portanto, se você realmente quer que alguma coisa aconteça, é melhor tentar mais de uma vez."

E podemos traduzir isso em nossas vidas assim:

- Você irá passar por várias entrevistas antes para conseguir um emprego.

- Você irá entrevistar umas 40 pessoas antes de encontrar um bom funcionário.

- Você irá falar com umas 50 pessoas antes de vender sua casa, seu carro ou uma idéia ...

- E talvez precise conhecer umas 100 pessoas antes de encontrar um amigo especial.

Raramente nos decepcionamos na vida, ou com a Vida, quando entendemos a Lei da Semeadura. E também deixamos de nos sentir e agir como vítimas!

Somente precisamos entender e trabalhar com as leis da natureza para que possamos viver melhor.

Portanto, lembre-se:

As pessoas de sucesso falham com maior frequência. Mas sempre atingem o sucesso porque plantam mais sementes.

Texto de Claudia Giovani

domingo, 11 de julho de 2010

A origem da palavra Entusiasmo

Segundo afirma Albuquerque (2009, p 128) a etimologia da palavra vem do grego: Entusiasmo (do grego en + theos, literalmente 'em Deus') originalmente significava inspiração divina ou pela presença de Deus. Atualmente segundo o dicionário Michaellis (moderno dicionário da língua portuguesa), pode ser entendido como um estado de grande euforia e alegria, refletindo em uma consequente coragem. Uma pessoa estusiasmada está disposta a enfrentar dificuldades e desafios, não se deixando abater e transmitindo confiança aos demais ao seu redor. O entusiasmo pode, portanto ser considerado como um estado de espírito otimista.



Mas embora a palavra entusiasmo seja de origem grega ela chegou até nós através dos filósofos franceses no século 16 durante o renascimento na Europa, que foi o período da história de grandes mudanças no pensamento humano até então dominado pela igreja católica, numa época que foi denominada como a “Idade das Trevas”, o renascimento foi à transição para a idade do pensamento livre, sobretudo pelo enorme interesse ao saber e à cultura e otimista. O florescimento cultural e científico renascentista deu origem a sentimentos de otimismo, abrindo positivamente o homem para o novo e incentivando seu espírito de pesquisa. Segundo Albuquerque (2009, p 130) O entusiasmo foi escolhido por vários intelectuais da época como a palavra da moda.



Segundo afirma o Albuquerque (2009, p 129) existem dois tipos de entusiasmo: O endógeno e o exógeno. Exógeno = ambiente. Depende de um motivo do ambiente para se entusiasmar-se. Chamado comumente de motivação. Endo = dentro, geno= gerir. Entusiasmo gerado dentro.

sábado, 10 de julho de 2010

A Importância do Entusiasmo


A palavra Entusiasmo vem do grego e significa ter um Deus dentro de si.
Os gregos eram panteístas, isto é, acreditavam em vários deuses. A pessoa entusiasmada era aquela possuída por um dos deuses e por causa disso poderia transformar a natureza e fazer as coisas acontecerem.
Assim, se você fosse entusiasmado por Ceres (Deusa da Agricultura) você seria capaz de fazer acontecer a melhor colheita e assim por diante. Segundo os gregos, só as pessoas entusiasmadas eram capazes de vencer desafios do cotidiano.
Era preciso, portanto, entusiasmar-se. Assim, o entusiasmo é diferente do otimismo. Otimismo significa acreditar que uma coisa vai dar certo. Talvez, até torcer para que dê certo. Muita gente confunde otimismo com entusiasmo.
No mundo de hoje, é preciso ser entusiasmado. A pessoa entusiasmada é aquela que Acredita na sua capacidade De transformar as coisas, De fazer dar certo.
Entusiasmada é a pessoa que acredita em si. Acredita nos outros. Acredita na força que as pessoas têm de transformar o mundo e a própria realidade.
E só há uma maneira para ser entusiasmado. É Agir entusiasticamente!
Se formos esperar ter as condições ideais primeiro, para depois nos entusiasmarmos, jamais nos entusiasmaremos com coisa alguma, pois sempre teremos razões para não nos entusiasmarmos.
Não é o sucesso que traz o entusiasmo, É o Entusiasmo que traz o Sucesso!
Conheço pessoas que ficam esperando as condições melhorarem, a vida melhorar, o sucesso chegar para depois se entusiasmarem. A verdade é que jamais se entusiasmarão com coisa alguma.
O Entusiasmo é que traz a nova visão da vida.
Nesta semana, gostaria de perguntar a você, como vai o seu entusiasmo. Como vai o seu entusiasmo pelo Brasil, pela sua empresa, pelo seu emprego, pela sua família, pelos seus filhos, pelo sucesso de seus amigos ?
Se você é daqueles que acha impossível entusiasmar-se com as condições atuais, acredite - jamais sairá dessa situação. É preciso acreditar em você. Acreditar na sua capacidade de vencer, de construir o sucesso, de transformar a realidade.
Deixe de lado todo o seu negativismo. Deixe de lado o ceticismo. Abandone a descrença e seja entusiasmado pela sua vida e principalmente entusiasmado com você.
Você verá a diferença!
Faça como os passarinhos: comece o dia cantando. A música é alimento para o espírito. Cante qualquer coisa, cante desafinado, mas cante! Cantar dilata os pulmões e abre a alma para tudo de bom que a vida tem a oferecer. Se insistir em não cantar, ao menos ouça muita música e deixe-se absorver por ela.
Ria da vida, ria dos problemas, ria de você mesmo. A gente começa a ser feliz quando é capaz de rir da gente mesmo. Ria das coisas boas que lhe acontecem, ria das besteiras que você já fez. Ria abertamente para que todos possam se contagiar com a sua alegria.
Não se deixe abater pelos problemas. Se você procurar se convencer de que está bem, vai acabar acreditando que realmente está e quando menos perceber vai se sentir realmente bem. O bom humor, assim como o mau humor, é contagiante.
Qual deles você escolhe?
Se você estiver bem-humorado, as pessoas ao seu redor também ficarão e isso lhe dará mais força. Leia coisas positivas. Leia bons livros, leia poesia, porque a poesia é a arte de aceitar a alma.. Leia romances, leia a Bíblia, estórias de amor, ou qualquer coisa que faça reavivar seus sentimentos mais íntimos, mais puros.
Pratique algum esporte. O peso da cabeça é muito grande e tem de ser contrabalançado com alguma coisa! Você certamente vai se sentir bem disposto, mais animado, mais jovem.
Encare suas obrigações com satisfação. É maravilhoso quando se gosta do que faz, ponha amor em tudo que está ao seu alcance. Nenhuma barreira é intransponível se você estiver disposto a lutar contra ela; se seus propósitos forem positivos, nada poderá dete-los. Não deixe que seus problemas se acumulem, resolva-os logo.
Fale, converse, explique, discuta, brigue: o que mata e’ o silencio, o rancor. Exteriorize tudo, deixe que as pessoas saibam que você as estima, as ama, precisa delas, principalmente em família. Amar não é vergonha, pelo contrário, é lindo!
Cultive o seu interior e ele extravazará beleza por todos os poros.
Não tente, faça. Você pode!
 
Autor: Professor João Roberto Gretz

Controle das Emoções é Obra da Inteligência

A emoção determina a inteligência. Em praticamente todas as áreas da ciência, os especialistas concordam que a capacidade de controlar os sentimentos e as emoções está relacionada à inteligência emocional. Os pesquisadores acreditam que a capacidade de adiar a recompensa é uma habilidade. É uma vitória do racional sobre os impulsos. Trata-se de uma característica da inteligência emocional, que não aparece nos testes de Q. I.
A descoberta não foi feita por Daniel Goleman, autor do livro “Inteligência emocional”. No início da década de 70, o pesquisador Walter Mischel, da Universidade de Columbia, relacionou a capacidade de esperar recompensas e o sucesso na vida adulta. Ele reuniu um grupo de crianças, entregou a cada uma um biscoito e pediu que esperassem um tempo antes de comê-lo.
Algumas comeram imediatamente o biscoito. Em seguida, deu a todas as crianças mais um biscoito e disse que aquelas que conseguissem esperar, ganhariam mais. As mesmas crianças comeram imediatamente. O cientista observou que as crianças que conseguiam esperar a recompensa conversavam com as outras.
Ele acompanhou o grupo até a adolescência e descobriu que as que souberam esperar tinham melhor desempenho na escola e na faculdade.
Algumas pessoas podem ter um QI alto e uma boa inteligência emocional, mas muitos indivíduos inteligentes não sabem trabalhar suas emoções. Quando os otimistas falham, costumam atribuir o fracasso a algo que podem mudar. Não encaram o problema como uma deficiência pessoal.
As habilidades emocionais mais visíveis são aquelas que reconhecemos com maior facilidade, como empatia e amabilidade. O otimismo, por exemplo, é uma medida de auto-estima. De fato, as pessoas com uma visão otimista da vida tendem a enfrentar obstáculos e retrocessos como situações temporárias e, portanto, suportáveis. Os pessimistas levam tudo para o lado pessoal. Eles vêem o mundo como uma ameaça permanente. No mundo dos negócios, o QI é importante para ser contratado. Mas a inteligência emocional serve para promovê-lo. Um exemplo: os atletas são altamente treinados, mas, às vezes, fracassam devido a algum problema emocional como autoritarismo, ambição exagerada e conflitos com colegas de trabalho.

(Alfredo Castro Neto) Psiquiatra infantil e professor convidado do curso de especialização em neurologia infantil da PUC-RJ.

A Elegância do Comportamento

Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento.
É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.
É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto.
É uma elegância desobrigada.
É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam.
Nas pessoas que escutam mais do que falam.
E quando falam, passam longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no dia a dia.
É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas.
Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores, porque não sentem prazer em humilhar os outros.
É possível detectá-la em pessoas pontuais.
Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se atende.
Oferecer flores é sempre elegante.
É elegante não ficar espaçoso demais.
É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao de outro.
É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.
É elegante retribuir carinho e solidariedade.
Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do gesto.
Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante.
Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural através da observação, mas tentar imitá-la é improdutivo.
A saída é desenvolver em si mesmo a arte de conviver, que independe de status social: é só pedir licencinha para o nosso lado brucutu, que acha que “com amigo não tem que ter estas frescuras”.
Se os amigos não merecem uma certa cordialidade, os inimigos é que não irão desfrutá-la.
Educação enferruja por falta de uso.
E, detalhe: não é frescura.

É A ELEGÂNCIA DO COMPORTAMENTO. . .

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Inscrições para o Enem prorrogadas para 16/07

O Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) prorrogaram as inscrições do Enem, que se encerrariam nesta sexta-feira, dia 9, para o próximo dia 16, sexta-feira, às 23h59. A decisão foi tomada pelo presidente do Inep, Joaquim Neto, que atendeu à solicitação dos governadores de Pernambuco, Eduardo Campos, e de Alagoas, Teotônio Villela. Os dois governadores do Nordeste, preocupados com o impacto das chuvas e das enchentes, fizeram o pedido ao secretário executivo do MEC, Henrique Paim, que percorre a região devastada, à frente de um grupo que estuda a reconstrução das escolas destruídas. Quem ainda não fez sua inscrição tem agora mais sete dias para fazê-la, apenas pela internet, no portal www.enem.inep.gov.br. O valor da inscrição é de R$ 35, mas estão isentos os estudantes da última série do ensino médio em escolas públicas e os que que comprovem a impossibilidade de pagamento preenchendo declaração de carência. É fundamental estar munido de CPF e RG próprios, como documentos de identificação. As provas serão realizadas nos dias 6 e 7 de novembro.

Assessoria de Imprensa do Inep/MEC

Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa - Acentos

Acento circunflexo

Os hiatos ‘oo’ e ‘ee’ não recebem mais acento:

abençoo     perdoo     magoo      enjoo      leem      veem     deem      creem

Atenção: Continuam acentuados (ele) vê, (eles) vêm [verbo vir], (eles) têm etc.

Acento agudo sobre o 'u'

1. Não se acentua mais o ‘u’ tônico das formas verbais: argui, apazigue, averigue

2. Não se acentuam mais o ‘u’ e o ‘i’ tônicos precedidos de ditongo em palavras paroxítonas:

feiura    bocaiuva     baiuca     Sauipe

Atenção: Feiíssimo e cheiíssimo continuam acentuados porque são proparoxítonos; bem como Piauí e teiú, que são oxítonos.

Acento diferencial de tonicidade

Não se acentuam mais certos substantivos e formas verbais para distingui-los graficamente de outras palavras.

Vou para casa. (preposição)

Ela não para de chorar. (verbo)

Vou pelo morro/pela estrada. (contração de preposição + artigo)

O pelo do gato. (substantivo)

Eu pelo/ele pela a cabeça. (verbo)
 
Atenção: Esta regra aplica-se também às palavras compostas: para-brisa, para-raios.

Para evitar confusões, foram mantidos os acentos do verbo pôr e da forma do pretérito perfeito pôde. O acento de fôrma (distinto de forma) é facultativo.

Ditongos abertos

Os ditongos ‘éi’, ‘ói’ e ‘éu’ só continuam a ser acentuados no final da palavra

boia     paranoico     heroico     plateia      ideia      tipoia

Mas céu, dói, chapéu, anéis, lençóis não mudam

Atenção: O acento será mantido em destróier e Méier, conforme a regra que manda acentuar os paroxítonos terminados em ‘r’.

O CORTIÇO - Aluísio de Azevedo (Resumo)


A Obra

O Cortiço (1890), expressão máxima do Naturalismo Brasileiro, apresenta como personagem principal João Romão, português que pode ser encarado como metáfora do capitalismo selvagem, pois tem como principal objetivo na vida enriquecer a qualquer custo. Ambicioso ao extremo, não mede esforços, sacrificando até a si mesmo. Veste-se mal. Dorme no mesmo balcão em que trabalha. Das verduras de sua horta, come as piores: o resto vende.

Mas sua ascensão não se vai basear apenas na autoflagelação. Explora descaradamente o próximo. O vinho que vende aos seus clientes é diluído em água (fica aqui nas entrelinhas a idéia de que o brasileiro está destinado a ser explorado pelo estrangeiro). Mas o mais sintomático de seu caráter está na sua relação com Bertoleza.

Era essa uma escrava que ganhava a vida vendendo peixe frito diante da venda de João Romão. Os dois tornam-se amantes. O protagonista aproveita as economias dela e, mentindo que havia comprado a sua carta de alforria, investe em seus próprios negócios, construindo três casinhas, imediatamente alugadas.

Com o tempo, de três chegam a 99 casinhas (na realidade, o progresso é devido não só ao tempo. Há também o dinheiro dos aluguéis que vai sendo investindo, numa postura claramente capitalista, e também o furto que João Romão e sua amante vão realizando do material de construção dos vizinhos), tornando-se o Cortiço São Romão (a maneira como Aluísio Azevedo descreve a origem e o estágio atual desse fervilhar tem claro gosto naturalista.

No primeiro aspecto, as condições do meio – água à vontade – permitiram que a moradia coletiva se desenvolvesse. Existe, nesse tópico, uma forte influência dos avanços que a Biologia estava tendo na época.

Quanto ao segundo aspecto, a maneira como são descritos os moradores em sua agitação, semelhantes a larvas minhocando num monte de esterco, é de uma escatologia tradicional a essa escola literária, rebaixadora ou mesmo aniquiladora da nobreza humana, ao comparar degradantemente suas personagens a animais, num processo conhecido como zoormorfismo). Aqui está a salvação do romance.

Aluísio Azevedo tem deficiências no trato de personagens, tornando-as psicologicamente pobres, o que pode ser desculpável, pois o Naturalismo tem uma predileção por tipos. Essa característica vem a calhar a um autor que se notabilizara como caricaturista.

De fato, os moradores do cortiço vão formar uma galeria de tipos extremamente rica, colorida, autorizando-nos a dizer que essa coletividade é que se torna a melhor personagem da obra. A moradia coletiva comporta-se como um só personagem, um ser vivo.

Nesse lugar, encontramos inúmeras figuras, cada uma representando um mergulho nas diferentes taras (o enfoque das patologias sexuais, apresentando o homem com um prisioneiro dos instintos carnais – bem longe da imagem idealizada de racionalidade e nobreza – é uma das predileções do Naturalismo) e facetas da decadência humana.

Há vários exemplos, como Neném, adolescente negra de libido explosiva que acaba perdendo a virgindade nas mãos de um empregado de João Romão. Cai na vida. Existe também Albino, de tendências homossexuais, ou então Machona, de pulso firme, tanto denotativa quanto conotativamente.

Botelho, homem corroído pelas hemorróidas (a menção a esse detalhe, degradante, é típica do Naturalismo) e pelo pior tipo de materialismo – o alimentado pela cobiça de quem não tem nada.

Pombinha, moça afilhada da prostituta Léonie, que é responsável também por sua iniciação sexual. A menina é noiva de João da Costa. Seu casamento seria a garantia de saída daquela moradia pobre. Mas sua mãe tinha escrúpulos que adiavam o casamento: enquanto a filha não se tornasse mulher – ou seja, tivesse sua primeira menstruação – não podia casar-se.

No entanto, a menarca estava por demais atrasada, o que se transformava num drama acompanhado pelos moradores do cortiço, que a tratavam como a flor mais preciosa (é também típica do Naturalismo essa força que os aspectos biológicos exercem sobre o caráter da personagem. Enquanto não tem sua primeira menstruação, é menina pura.

Tanto que, uma das poucas alfabetizadas e dotadas de tempo ocioso, dedica-se a ler e a escrever as cartas dos diversos moradores do cortiço, entrando em contato com a podridão das paixões humanas. Mas isso não macula sua inocência até o momento em que, mulher – ou seja, já capaz de menstruar e, portanto, cumprir seu papel biológico de reprodução –, adquire maturidade para entender o que se passa entre aquela multidão de machos e de fêmeas.

Com nojo de tudo o que via, desencanta-se). No fim, vira lésbica e cai na vida, principalmente por influência de sua iniciadora, Léonie (outra leitura interessante que se pode fazer em O Cortiço é captar o destino a que é submetida a mulher. Ou se torna objeto do homem, ou sabe seduzir, de objeto tornando-se sujeito, ou despreza-o totalmente. Qualquer uma dessas posições é, na óptica da obra, degradante).

Inscrições do Enem 2010

Inscrições do Enem 2010 ocorrem entre 21 de junho e 9 de julho

Prova será nos dias 6 e 7 de novembro.

As inscrições para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2010 começaram em 21 de junho, somente pela internet. O prazo termina em 9 de julho, às 23h59. A prova será aplicada nos dias 6 e 7 de novembro.

sábado, 3 de julho de 2010

SAY NO TO RACISM!

SAY NO TO RACISM

DIGA NÃO AO RACISMO

Em todas as partidas das quartas de final da Copa do Mundo 2010, todos os oito times presentes estão lendo uma declaração contra qualquer tipo de discrimação no futebol e na sociedade.
A Fifa informa que as equipes "se unem para emitir uma clara mensagem contra o racismo e qualquer outra forma de discriminação".

"Como parte integrante de nossa responsabilidade social, devemos aproveitar nossos torneios para sensibilizar as pessoas sobre os maiores problemas da sociedade atual. A voz dos jogadores nos servirá para ampliar esta mensagem e para que sobressaiam a solidariedade, o respeito e o fair play", afirmou o presidente da Fifa, Joseph Blatter. Segundo a nota da Fifa, para o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, "o esporte é capaz de gerar esperança onde antes só houve desânimo. Tem mais poder que os Governos para acabar com as barreiras raciais".

Lançamento do livro "TEMPO BOM," dia 09/07

Escritores organizam antologia de contistas contemporâneos para ajudar as vítimas das enchentes no Nordeste.

Nos últimos dias, alguns estados do Nordeste têm atravessado um momento difícil devido às enchentes provocadas pelas chuvas. A antologia de contos Tempo bom, foi organizada com o intuito de ajudar as vítimas das enchentes nos municípios mais atingidos em Pernambuco e Alagoas.

Organizada pelos escritores Sidney Rocha e Cristhiano Aguiar, a antologia, com selo da editora Iluminuras, reúne 20 destacados ficcionistas contemporâneos, de várias partes do país: Xico Sá, Thiago Correa, Sidney Rocha, Ronaldo Correia de Brito, Rinaldo de Fernandes, Raimundo Carrero, Nivaldo Tenório, Nelson de Oliveira, Marco Polo, Marcelo Pereira, Marcelino Freire, Lupeu Lacerda, Lima Trindade, Gustavo Rios, Felipe Arruda, Fernando Monteiro, Cristhiano Aguiar, Astier Basílio e Alberto Mussa.

Segundo Sidney Rocha, no prefácio da publicação, Tempo bom, (escrito assim, com a vírgula)

“Não se pretende paisagem, nem mapa, nem mosaico [da literatura contemporânea]”, mas o escritor afirma, no mesmo texto, que da antologia “rescende uma literatura vigorosa para à qual só se pode dizer sim ou não. Nunca talvez.”.

Entre consagrados e menos conhecidos do grande público, muitos cederam textos inéditos, alguns especialmente escritos para a antologia, mas como o tema pedido era livre, este retrato da literatura brasileira fica bastante nítido, porque não se detém a tempos ou circunstâncias, exemplo de uma “novíssima literatura que muito já fez e muito ainda promete”, como escreve na quarta capa Cristhiano Aguiar, crítico literário, e um dos organizadores-contistas.

Serviço:
Lançamento antologia de contos Tempo bom, (Editora Iluminuras, 190 páginas, 10 reais — no dia do lançamento) no dia 09 de julho a partir das 18h

Simultaneamente em Pernambuco: Recife , Petrolina e Garanhuns; no Ceará:
Juazeiro do Norte, Crato e Fortaleza; na Bahia: Salvador, Feira de Santana,
Juazeiro da Bahia; na Paraíba: João Pessoa e em São Paulo, Locais de lançamento: a confirmar.

Tema de Redação

Por que o patriotismo brasileiro só se revela em época de Copa do Mundo?

Em ano de Copa do Mundo, o Brasil inteiro se pinta de verde e amarelo. Durante um mês, o país para suas atividades para torcer pela seleção e cantar o orgulho nacional. Todos os outros assuntos, de saúde a política, perdem a importância diante do futebol. Esse patriotismo temporário gera muita polêmica: alguns acreditam ser um momento de fortalecimento da identidade do povo; outros veem nesse campeonato a causa de um delírio nacional, em que o brasileiro deixa de acompanhar os fatos relevantes para a nação. Mas afinal, o que significa ser patriota? O interesse pela Copa do Mundo pode ser visto realmente como sinal de patriotismo? Qual é a importância desse sentimento para a nação? O que seria necessário para o brasileiro agir com patriotismo em outras situações do cotidiano?

"Metalúrgicos páram por melhores salários"

Essa frase foi a manchete de um grande jornal brasileiro há algum tempo. Qual a inadequação contida nela? É a acentuação, não da palavra metalúrgicos, que recebe acento por ser proparoxítona, nem da palavra salários, que recebe acento por ser paroxítona terminada em ditongo crescente, mas sim da palavra páram, que não pode receber acento algum, pois as paroxítonas terminadas em am não são acentuadas.

Ocorre que até 2008, havia acento no singular (pára); acento que foi extinto com o Acordo Ortográfico. Agora o adequado é sem acento, portanto:

• Ele para por melhores salários.

Os únicos acentos diferenciais que foram mantidos são os seguintes:

• Pôr, verbo no infinitivo, para diferenciar da preposição por:

• Vou pôr meus sapatos e sair por aí.

• Pôde, terceira pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo (ontem ele pôde), para diferenciar de pode, terceira pessoa do singular do presente do indicativo (agora ele pode).

Há, ainda, os acentos diferenciais facultativos, ou seja, os vocábulos tanto podem ser usados com acento quanto sem ele:

• Fôrma/Forma, substantivo com o o fechado.

• Conversámos/conversamos, pretérito perfeito do indicativo (Ontem, conversámos/conversamos).

• Dêmos/demos, presente do subjuntivo (Espero que demos/demos)

As palavras que perderam o acento diferencial são as seguintes:

Pelo e pelos, substantivos, e pelo, pelas, pela, conjugação do verbo pelar.

• Eu pelo o pelo do porco pelo método mais fácil.

Polo e polos (extremidade), polo e polos (filhote de gavião e de falcão), pola e polas (surra), pola e polas (ramo novo de árvore), todos substantivos.

Pera e peras, substantivo.

Coas e coa, conjugação do verbo coar, homônimos da glutinação da preposição com com os artigos a e as:

• Ela coa o café coas meias do marido.

A frase apresentada, então, deve ser assim reescrita:

Metalúrgicos param por melhores salários.

"Já são uma hora, e ele não chegou ainda?!"

O verbo ser, quando indicar horas concordará com o numeral a que se refere. Claro está, então, que ficará no singular, ao indicar "uma hora", "meio-dia", meia-noite" ou "zero hora" e no plural nas demais horas do dia. Por exemplo, deveremos dizer "Já são 19h, mas o professor ainda não enviou o texto" e "Era meio-dia, quando Abiduílson chegou".

Essa regra também serve para o verbo ser, quando indicar distância: Por exemplo, "É um quilômetro daqui até a sua casa"; "São mais de quinhentos quilômetros de Londrina a São Paulo".

Já na indicação de datas, o verbo ser tanto poderá ficar no singular, quanto no plural, a não ser no primeiro dia do mês; neste caso, o verbo ficará no singular. Por exemplo: "É dezoito de abril" (= É dia dezoito de abril) ou "São dezoito de abril" (= São dezoito dias de abril); "É primeiro de maio" (= É dia primeiro de maio ou é o primeiro dia de maio).

A frase apresentada, portanto, está errada. Corrigindo-a, teremos o seguinte:

"Já é uma hora, e ele não chegou ainda?!"

Ortografia: quando usar "ç"

1- Usa-se Ç em palavras derivadas de vocábulos terminados em -TO, -TOR e -TIVO. Por exemplo:

Canto - canção
Ereto - ereção
Conjunto - conjunção
Infrator - infração
Setor - seção
Condutor - condução
Relativo - relação
Intuitivo - intuição
Ativo - ação

2- Usa-se Ç em substantivos terminados em -TENÇÃO derivados de verbos terminados em -TER:

Conter - contenção
Manter - manutenção
Reter - retenção
Deter - detenção

3- Usa-se Ç em verbos terminados em -ÇAR cujo substantivo equivalente seja terminado em -CE ou em -ÇO:

Lance - lançar
Desenlace - desenlaçar
Abraço - abraçar
Endereço - endereçar
Almoço - almoçar

4- Usa-se Ç em substantivos terminados em -ÇÃO derivados de verbos de que se retirou a letra R:

Exportar - exportação
Abdicar - abdicação
Abreviar - abreviação

RS é o primeiro Estado no país a ter lei contra bullying escolar

O Rio Grande do Sul é o primeiro Estado no país a ter uma lei para combater o bullying escolar, a humilhação perante colegas por motivo de intolerância.

Já sancionada pela governadora Yeda Crusius (PSDB), a lei obriga escolas públicas e privadas a desenvolver ações permanentes de prevenção a atos de intimidação entre estudantes e de identificação rápida de casos de bullying.

O objetivo da norma é fazer com que as escolas passem a investigar e registrar os casos. A lei considera bullying desde xingamentos até agressões e destruição proposital de pertences da vítima. Não estão previstas punições.

A nova lei foi criada depois de um caso de grande repercussão: a morte do adolescente Matheus Dalvit, vítima de bullying, em maio. Segundo a polícia, a vítima tinha 15 anos e costumava ser hostilizada na escola por estar acima do peso.

O adolescente foi morto com um tiro quando esperava um ônibus, depois da aula, em Porto Alegre. Dois colegas, também menores de idade, foram responsabilizados pelo crime.

Quem pratica bullying pode ser enquadrado penalmente por crimes de intolerância ou por delitos já tipificados no Código Penal, como lesão corporal.

Estudo comprova que criança que lê mais escreve melhor


Está comprovado que as crianças que leem e escrevem mais são melhores na leitura e na escrita. E escrevendo posts de blogs, atualizações de status, mensagens de texto, mensagens instantâneas, e todas as coisas semelhantes, motivam crianças a ler e escrever.

No mês passado, o "The Nacional Literancy Trust", Fundo Nacional de Alfabetização do Reino Unido, divulgou o resultado de uma pesquisa com 3 mil crianças. Eles observaram a correlação entre o engajamento das crianças com as mídias sociais e seu conhecimento da leitura e da escrita.

No resultado eles perceberam que as mídias sociais têm ajudado as crianças a se tornarem mais literatas. Além disso, a Eurostat, organização estatística da Comissão Europeia, recentemente publicou uma matéria mostrando a correlação entre educação e atividade online, que indicou que a atividade online aumentou com o nível de atividade formal (os fatores sócio-economicos estão, é claro, influenciando potencialmente).

da Livraria da Folha

Cartilha "Caminho Suave" lidera mais vendidos em "Educação e Pedagogia"

da Livraria da Folha

Dos cinco livros mais vendidos pela Livraria da Folha no mês de junho, a cartilha "Caminho Suave" (Edipro, 2010), de Branca Alves de Lima (1911-2001), lidera o ranking na categoria "Educação e Pedagogia".


O volume já alfabetizou mais de 30 milhões de brasileiros e chega agora à 129ª edição, com as atualizações do Novo Acordo Ortográfico. A autora e educadora, que escreveu a obra em 1948, criou o método visual na cartilha, na qual cada letra ou sílaba é associada a um desenho.

O volume ensina as crianças a ligar os pontos e descobrir o rabo do cachorro, memorizar o "g" do gato da menina Didi e o "z" do nome da cozinheira Zazá, entre outros. A imagem de duas crianças sorridentes de mãos dadas --Fábio, 8, e Didi, 6--, seguindo o caminho para a escola pertence à memória dos brasileiros com mais de 30 anos.